segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

CINEMA do findi (na trilha do Oscar)...

Então... Neste findi (na verdade, de 5a-feira a domingo), eu me acabeeeeeeeeeeeeei no cinema, assistindo aos outros filmes que estavam faltando na minha listinha pessoal (ao lado de Cisne Negro e Lixo Extraordinário) dos indicados ao Oscar... rs... rs... E todos valeram muuuuuuuuito a pena, apesar de eu não ter me empolgado (tanto quanto imaginei) com Bravura Indômita...
:(

Mas, vamos lá... à parte "árdua" (rs... rs... rs...):

Na 5a-feira: O VENCEDOR - Leia mais AQUI - Adorei!!! Excelente filme meeeeeeeeeeesmo!!! E, para os que, de antemão, torcerem o nariz, pensando tratar-se de um filme, pura e simplesmente, de boxe, ledo engano... É muito mais complexo do que isso... O boxe é, apenas, o pano de fundo... Vale cada minuto...

O 1o da 6a-feira: BRAVURA INDÔMITA - Leia mais AQUI - Sinceramente? Eu dormi em algumas partes (rs... rs... rs...) e a postura da garota (que quer vingar a morte do pai a qualquer custo) me pareceu meio bizarra... Não pela frieza em si, afinal, trata-se de um western, mas porque... caramba... ela era uma... MENINA... Putz... Vai ser fria assim, 24 horas, lá-nos-quintos-dos-infernos... Só tem uma cena (que eu não vou dizer qual é... rs... rs...) em que ela sai da casca de durona... Ah, sei lá, não me convenceu... Mas, deve ser - sim - muito bom, senão não estaria concorrendo a 10 estatuetas... Eu é que não entendo nada mesmo de cinema... rs... rs...

O 2o (e último) da 6a-feira: O DISCURSO DO REI - Leia mais AQUI - Muito, muito, muito, muito, muito bom mesmo!!! Amei!!! E, apesar de ser classificado como drama, há várias cenas hilárias do Rei George VI com o excêntrico "doutor" Logue. Ah, ontem, o filmitcho levou 7 prêmios Bafta, incluindo o de melhor filme.

No domingo: BIUTIFUL - Leia mais AQUI - Carácoles... Bom-demais-da-conta!!! Sem dúvida, para o meu gosto, o melhor de todos os deste findi (na verdade, o melhor de todos mesmo, em total igualdade de condições com Cisne Negro)!!! Dramalhão daqueles de tirar o fôlego!!! Daqueles que te faz sair do cinema sem ar, perdidão, questionando as escolhas e as imposições da vida, a própria existência (e a dos outros)... Não é à toa que o TDB do Javier Bardem levou, ontem, no 25o Goya, o prêmio de melhor ator, por esta atuação!!! Merecidíssimo!!!