quarta-feira, 1 de junho de 2011

FLORES PARA HITLER...

"Flores para Hitler" é o título de um dos livros de poesia de LEONARD COHEN, poeta canadense que foi agraciado (que termo mais antigo... rs... rs...), na data de hoje, com o Prêmio Príncipe de Astúrias das Letras de 2011.

Ok. Não conheço nenhuma de suas poesias, mas achei muito interessante a coisa do "Flores para Hitler"... E, ao tentar encontrar, no google, algum trecho dessa obra em particular, acabei descobrindo uma série de pinturas do próprio Adolf Hitler... Sim, se alguém ainda não sabe, antes de se tornar um ditador mundialmente conhecido por sua loucura e perversidade, Hitler foi um... artista.

Difícil de acreditar, né?

Pois é. Eu já ouvira falar dessa história, mas nunca vira nenhuma das pinturas... Na verdade, nunca havia dado muita importância ao tema. Então... Durante mais ou menos 1 ano (bem antes de se tornar um ditador), ele vagou pelas ruas de Viena, vivendo em abrigos, e lendo panfletos e jornais com ideias anti-semitas. Enquanto isso, como qualquer artista "de rua", vendia, sobretudo a turistas, seus trabalhos de pintura. Certo de que tinha talento artístico, tentou, por 2 vezes, ingressar na Academia de Artes de Viena. Sem êxito. Após a 2a (e última) recusa, mudou de "rumo" e... tornou-se o que conhecemos hoje... Infelizmente.

O que teria sido diferente, se o tivessem aceito na tal Academia??? Será que ele não teria "desenvolvido" a loucura que o levou a exterminar milhões de vidas inocentes???

Nunca ninguém terá essa resposta. Mas a verdade é que o monstro que Hitler se tornaria anos mais tarde, em algum momento, foi apenas um homem que pintava... flores, mulheres, prédios, cachorros...

Em 1999, ocorreu um leilão, na Inglaterra, de 13 aquarelas pintadas, por Hitler, na década de 20. Os trabalhos que alcançaram maior valor foram duas pinturas finalizadas em 1911 e 1914, e o valor total das vendas atingiu o patamar de 95,6 mil libras (cerca de R$ 312.000,00 à época)!!! Claro que não se pode atribuir tudo isso, apenas, ao valor artístico das obras. Certamente, muito mais do que o valor artístico em si, quem as arrematou, especialmente o auto-retrato (esse eu não consegui localizar no google), o fez por conta da funesta assinatura no canto da tela... Vai entender o ser humano, né?

UPDATE:
Acabo de descobrir algumas das poesias do livro "Flores para Hitler".
Aí vai uma delas:
Herança
"A cena de tortura aconteceu sob uma redoma de vidro
como as que devem proteger um relógio valioso.
quase ouvi um sino tocar
quando puseram a tenaz
e o corpo estremeceu e apagou num desmaio.
Todos eram minúsculos e tinham as bochechas rosadas
e se eu pudesse ouvir um grito de dor ou de triunfo
seria minúsculo como a boca que o emitiu
ou como uma nota só de uma caixinha de música.
A redoma do drama estava ajustada
como uma gigantesca pérola barroca
sobre um anel de noivado ou broche ou medalhão.
Sei que você se sente nua, queridinha.
Sei que você odeia morar no campo
e mal pode esperar pelas revistas brilhantes
que chegam toda semana, todo mês.
Examine a casa de sua avó novamente.
Há uma herança em algum lugar."