quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

ENFORCAMENTO: Youssef Nadarkhani

Vivemos numa total hipocrisia.
E isso me entristece. Porque, mea culpa, também faço parte desse time de covardes, tantas vezes...
Hoje, pelo facebook, tive uma triste constatação: repassamos tanta porcaria, compartilhamos e curtimos tantas coisas ridículas, tendenciosas, preconceituosas e vulgares, e, quando ocorre uma situação que deve, verdadeiramente, ser divulgada, nos calamos...
:(
Ontem eu publiquei a foto acima no meu mural do FB.
Com ela, a seguinte explicação:
Gente, infelizmente, a condenação por enforcamento é verídica, e é decorrente da conversão de Youssef Nadarkhani (iraniano) ao cristianismo. A notícia foi veiculada no JN da última 5a-feira. Estive pesquisando no google e ainda não há notícias sobre o cumprimento da pena. Ou seja, há tempo de tentarmos fazer algo aqui pelas redes sociais, como sugerido, ao final da reportagem, por Jordan Sekulow.
Vídeo aqui:
  
Para minha total surpresa, quase 24h depois, ninguém havia curtido ou compartilhado (excluindo-se as 2 amigas por quem eu ficara sabendo da notícia), e eu tenho praticamente 200 pessoas na minha lista de amigos...
:(
Achei fantástico quando, há alguns meses, as redes sociais se mobilizaram contra aquela enfermeira sádica que matou seu cachorrinho de tanta pancada... Fantástico. Mas... E agora??? E agora, que se trata de uma PESSOA condenada ao ENFORCAMENTO? E por qual crime??? Por ter aderido ao CRISTIANISMO...
:(
 Aqui não se trata de discutir as leis iranianas e sua soberania. Aqui, trata-se, apenas, de fazer algo que foi sugerido na própria matéria veiculada no Jornal Nacional: que tentemos obter, junto à Presidenta Dilma, uma "intercessão" pelo condenado, já que nossos países mantém relações diplomáticas. Só isso. Mas, nas redes sociais, é muito mais fácil (e menos comprometedor) pular para a próxima postagem, curtir uma piadinha pronta qualquer, e seguir assistindo a vida com lentes cor-de-rosa...
:(
Enfim... AQUI, o link da petição pública.
O site é livre de vírus. Podem confiar.

UPDATE às 11:40:
UMA LUZ NO FIM DO TÚNEO!!!
NOTÍCIA NA FOLHA DE HOJE:
"Ao Brasil, Irã diz que pastor não será condenado à morte.
Envolvido em gestões em favor de um iraniano convertido ao cristianismo ameaçado de execução, o Brasil ouviu de Teerã que o acusado não será condenado à morte. A Coluna Mônica Bergamo informou ontem que o governo Dilma Rousseff está sendo pressionado pela bancada evangélica no Congresso para interferir pela libertação do pastor Youssef Nadarkhani, preso desde 2009. O caso de Nadarkhani, 33, que nasceu numa família muçulmana e se converteu ao cristianismo aos 19 anos, causou comoção internacional e, dias atrás, levou os EUA a exigirem sua libertação. A Folha apurou que o Itamaraty começou a tratar o tema com as autoridades iranianas em novembro. Desde então, houve vários contatos com representantes das áreas de Direitos Humanos e América Latina do governo. Diplomatas brasileiros ouviram de colegas iranianos que é incorreta a versão amplamente divulgada pela mídia ocidental sobre o caso. Teerã afirma que o pastor não é acusado de apostasia - o abandono da fé -, atitude considerada crime no Irã e passível de punição com a pena de morte. Diplomatas iranianos disseram que ele foi inicialmente condenado à morte por uma série de crimes, entre os quais estupro, ameaça à segurança nacional, extorsão e corrupção. Segundo autoridades do Irã, a pena foi revogada pela Suprema Corte em 2011. Iranianos também disseram aos brasileiros que a Justiça nunca aplicou a sentença capital por apostasia. Apesar de Teerã insistir em que Nadarkhani não será executado, não está claro qual sua atual situação perante a Justiça. Os advogados do pastor afirmam que ele continua ameaçado de execução."