quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Exorcistas e Psiquiatras


Leitura concluída nesta madrugada,
iniciando - muito bem - a QUARESMA.
De autoria do Pe. Gabriele Amorth, sacerdote da Pia Sociedade de São Paulo, e um dos 6 exorcistas oficiais do Vaticano (AQUI, uma entrevista completa com ele), a obra aborda, numa linguagem bastante clara e envolvente, diversos temas, entres eles: a evolução da prática exorcista ao longo dos séculos; o indiferentismo religioso atual, em que não se acredita mais no demônio (muitas vezes, dentro do próprio meio eclesial), o que fortalece a sua atuação; o poder maléfico do ocultismo e suas ramificações; a importância das orações de cura e libertação; muitos exemplos de exorcismos; e, claro, a necessidade de uma comunhão entre exorcistas e psiquiatras, já que os sintomas da "possessão" são facilmente confundíveis.

EXCELENTE LIVRO!!!
*Recomendado, especialmente, a catequistas, membros da RCC (Renovação Carismática Católica) e leigos que querem tomar sua fé a sério.
*
Citação à página 17:
"Não é de admirar, por isso, que a nossa sociedade se degrade no seu grau de humanidade autêntica, à medida que progride nesta pseudomaturidade moral, nesta indiferença, nesta insensibilidade à diferença entre o bem e o mal, e as Escrituras insistentemente nos avisem que o mundo (no sentido pejorativo em que estamos a falar) jaz sob o poder do maligno."
(Paulo VI - Discurso sobre o diabo - 23/02/77)